Ainda que o bloco dos que aproveitam o carnaval para colocar suas séries preferidas em dia ganhe cada vez mais simpatizantes, para milhares de pessoas, o feriado é sinônimo de muita festa.

Os dias seguintes aos  quatro dias de folia, além das boas lembranças, pode vir acompanhado de uma grande ressaca e por olhos vermelhos.

Mas os reflexos da ressaca de carnaval nos olhos podem ser evitados ou atenuados. Pensando nisso, elaboramos este post. Nele, você vai entender melhor por que ficamos com os olhos vermelhos nessas ocasiões, aprender como evitar o desconforto ou, se ele for inevitável, como solucionar o problema. Conheça nossas dicas e prepare-se para a folia!

Afinal, por que os olhos ficam vermelhos?

Vermelhidão nos olhos pode ser sintoma de uma série de doenças, como a conjuntivite e a blefarite (inflamação da pálpebra). No entanto, neste período de festas em que os excessos são frequentes, tal desconforto ocular está normalmente associado a três fatores mais comuns. Vejamos:

1 – Consumo excessivo de bebidas alcoólicas

Ficar com os olhos vermelhos após beber mais do que o habitual é bastante comum. Isso ocorre porque o álcool reduz o oxigênio nas células vermelhas do sangue, provocando dilatação nos vasos da esclera, popularmente conhecida como a parte branca do olho.

Em algumas pessoas, especialmente nas de origem asiática, até mesmo o consumo de pequenas quantidades pode provocar o sintoma, em razão da deficiência de uma enzima que dificulta o metabolismo do álcool.

2 – Exposição prolongada ao sol

Não é só a sua pele que sofre quando você decide se expor ao sol sem qualquer tipo de proteção. Ficar com os olhos vermelhos, lacrimejantes e irritados, após horas nessa situação, é um indicativo de que houve uma queimadura na região.

Em casos mais graves, quando os raios ultravioleta agridem a córnea com maior intensidade, é possível desenvolver uma doença chamada ceratite, que, além da vermelhidão, provoca dor e ardência.

Quando não tratada adequadamente, a inflamação pode causar problemas mais sérios, como diminuição da capacidade visual ou até mesmo a perda da visão.

Além disso, a exposição solar contínua sem proteção pode contribuir para o surgimento de doenças, como a catarata e a Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI).

3 – Noites mal dormidas

Passar noites em claro, ainda que seja aproveitando a folia, também deixa os olhos vermelhos e lacrimejantes. O problema é ocasionado pela diminuição da lubrificação ocular, que costuma se dar com mais intensidade no período da noite, quando passamos mais horas com os olhos fechados.

Além disso, o sono provoca uma dilatação dos vasos sanguíneos da região, desencadeando um processo chamado de inflamação da conjuntiva, responsável pela vermelhidão e pela sensação de desconforto.

Como evitar os olhos vermelhos?

Se você quer evitar a irritação ou problemas mais graves nos olhos, é importante tomar alguns cuidados. Saiba quais são eles:

● Durma no mínimo 8 horas por noite.

● Não consuma bebidas alcoólicas em excesso e evite associá-las a produtos que contenham cafeína, que favoreçam a desidratação.

● Use chapéus, bonés e viseiras.

● Certifique-se de que os seus óculos de sol oferecem no mínimo 98% de proteção contra os raios UVA e UVB.

● Prefira os modelos grandes, que cobrem melhor a região e evitam que o sol penetre pelas laterais.

● Não use lentes de contato por período superior ao recomendado pelo seu oftalmologista.

● Alimente-se adequadamente, especialmente antes de ingerir bebida alcóolica.

● Beba bastante água. Recomenda-se no mínimo 2 litros por dia.

● Nunca coce ou esfregue os olhos.

● Se você precisar levar as mãos aos olhos, só faça depois de lavá-las muito bem.

● Faça ao menos uma consulta anual ao oftalmologista.

Fiquei com os olhos vermelhos, e agora?

Mesmo com todas as recomendações de precaução, não teve jeito. Você exagerou na folia e ficou com os olhos vermelhos.

1 – Aplicar compressas com água mineral gelada sobre os olhos fechados, beber muita água e descansar bastante.

Ao contrário do que muita gente imagina, não é uma boa ideia utilizar água boricada. O produto evidentemente contém ácido bórico, composto que pode provocar alergia e aumentar ainda mais a vermelhidão.

2 – Evite passar períodos prolongados olhando para a tela do computador, do tablet ou do celular. Quando usamos esses dispositivos, piscamos menos, diminuindo ainda mais a lubrificação ocular.

Se já é hora de voltar ao trabalho e não é possível seguir tal recomendação, procure ao menos fazer pausas a cada 15 minutos. Durante esses descansos, para relaxar a visão, pisque e observe por cerca de 30 segundos um objeto localizado a longa distância.

3 – Não usar colírios sem recomendação médica. Nunca tente resolver o problema usando um colírio recomendado por um colega do escritório ou pelo atendente da farmácia. Ainda que pareçam inofensivos, colírios são medicamentos e não devem ser utilizados sem prescrição médica. Muitas vezes, uma substância que não faz mal a uma pessoa  pode provocar uma reação alérgica grave em outra.

Se, após todas as medidas, a vermelhidão e o incômodo persistirem, busque imediatamente a ajuda de um oftalmologista a fim de que ele possa fazer o diagnóstico e prescrever o tratamento mais adequado ao problema.

Você gostaria de tirar alguma dúvida ou prevenir-se contra problemas de visão? Então, entre em contato conosco, temos uma equipe especializada preparada para auxiliar você a cuidar da sua saúde ocular.

Está com alguma dúvida? Envie sua pergunta para que possamos te ajudar.

Leia também

  • Tratamentos
    Calázio ou terçol: entenda a diferença e como tratar
    Apesar dos sintomas parecidos, calázio e terçol são problemas oculares diferentes e exigem cuidado.
    saiba mais
  • Cuidados
    Conjuntivite: tipos, sintomas e tratamentos
    Conheça os sintomas mais comuns da conjuntivite.
    saiba mais
  • Tratamentos
    Mitos e verdades: craques podem usar óculos para jogar futebol?
    Será que atletas podem usar óculos para jogar futebol? Entenda como é possível manter a carreira.
    saiba mais

Quer receber mais conteúdo? Assine!

Marque sua consulta!