Por diversas vezes, ao longo do dia, você provavelmente leva as mãos aos olhos para coçá-los sem nem perceber. Por ser uma região sensível, é importante manter o cuidado com os olhos, e ficar atento para a frequência de incômodos na região para evitar problemas.

A coceira pode ser desencadeada por diversos fatores. Como as condições do ambiente, doenças e até mesmo pelo uso de medicamentos. Outra causa comum diz respeito aos locais por onde circulamos durante o dia. Eles podem provocar a coceira sem que você perceba.

Listamos os 10 principais motivos pelos quais sentimos coceira nos olhos,  dicas de como aliviá-la e medidas de prevenção para cuidar da saúde dos seus olhos. Confira:

Fatores externos  

1 – Pelo de animais ou até o pólen podem dar início à conjuntivite alérgica, muito comum durante o verão e a primavera. O melhor é evitar contato com o que causa a irritação e também com ambientes empoeirados ou com concentração de fumaça.

2- Ambientes secos também podem desencadear a coceira. Normalmente, ambientes com ar condicionado possuem menor umidade. Com isso o seu olho pode ficar mais ressecado e com dificuldades na produção lacrimal. E o resultado: visão embaçada, ardência, incômodo e coceiras.  

3- Outro fator muito comum é a exposição excessiva à telas de computador, smartphones ou TV’s. Estamos habituados a passar horas diante das telas e esquecemos de fazer pausas para descansar os olhos. Isso pode pode acabar gerando uma irritação, levando a coceira.

4- Outro fator é o excesso de esforço ocular ou estresse visual, que também podem ser causados pela exposição excessiva às telas. Quanto mais tempo você passa utilizando a iluminação artificial, emitida por esses aparelhos eletrônicos, mais os seus olhos podem sofrer de cansaço ocular. Isso acontece porque você pisca menos vezes que o normal. Assim, a lubrificação dos olhos pode diminuir, o que também resultará em coceiras nos olhos.

5 – Se você usa lentes de contato, é preciso cuidado e atenção dobrada. Além de ressecarem  os olhos, elas podem, e costumam, concentrar partículas que causam alergias, como a poeira. Lembre-se de limpá-las corretamente.

6 – É muito importante ficar atento também ao uso de cosméticos. Itens de maquiagem, shampoo, sabonetes, cremes e até mesmo loções de limpeza, em contato com os olhos, podem causar irritações e alergias, que resultam em coceiras. Lembre-se de verificar também a composição dos produtos, para evitar alergias.

Doenças

7 – Você já ouviu falar em Síndrome do Olho Seco? Essa é uma causa muito comum da coceira nos olhos. A lágrima é responsável por lubrificar o olho e, nesses casos,são produzidas menos lágrimas do que o necessário. Pode ser por alguma deficiência, ausência ou até mesmo alguma falha no processo de lubrificação dos olhos, como já falamos nos itens 2 e 4. Fatores externos também podem causar a Síndrome do Olho Seco, como o excesso de exposição ao sol, ar condicionado, poluição, etc.

8 – Inflamações na pálpebra são comuns e também podem deixar o olho irritado. Por exemplo, o terçol (inchaço com aspecto bastante avermelhado, causado por infecção bacteriana) e a blefarite, que podem prejudicar a hidratação correta, tem como resultado coceira na região dos olhos.

9 – Conjuntivite é outra doença associada a coceira. Os olhos ficam vermelhos e muito inchados, além dos característicos lacrimejamentos. Apesar da irritação, um dos principais alertas dos médicos é justamente não coçar o local para evitar complicações e a transmissão para outras pessoas.

Uso de medicamentos

10 – Alguns medicamentos também podem gerar esse incômodo. Pílulas anticoncepcionais e alguns antibióticos são exemplos que podem deixar o olho muito seco e a vontade de coçar acaba sendo quase inevitável. Até mesmo remédios comuns, para dor de cabeça ou dores musculares, podem ter como consequência o desconforto nos olhos. Inclusive medicamentos para combater a acne merecem atenção quando o assunto é olho seco.

Riscos e complicações

Coçar os olhos pode gerar complicações ainda maiores do que prejudicar inflamações. Elas podem provocar situações como o descolamento da retina (membrana fina que fica dentro do olho, sensível à luz).

Outra parte do olho que merece atenção é a córnea. A força ou o ato repetitivo de coçar os olhos, podem dar origem a uma doença chamada ceratocone. Como resultado, a pessoa passa a ver as imagens de maneira distorcida ou desenvolve muita sensibilidade à luz.

O ato de coçar os olhos pode colocar em risco diversas estruturas que são responsáveis por manter a visão saudável e livre de problemas.

Dicas para aliviar a coceira nos olhos

Uma dica simples para amenizar a coceira é descansar os olhos sempre que possível. Nos dias de hoje, passamos longos períodos na frente de aparelhos eletrônicos. E como falamos no item 6, lembre-se de fazer pequenas pausas.

Lembre-se de olhar para objetos ao redor por alguns segundos, ou coloque um aviso ao lado do monitor para lembrar de piscar. Para as crianças, é interessante estimular outras atividades além da TV e do videogame, como brincadeiras no quintal ou em parques.

Além disso, compressas geladas ou mesmo substâncias calmantes, como a camomila, podem gerar efeitos rápidos para aliviar a coceira. Se ainda assim, não for possível evitar de coçar,  utilize as costas da mão. Faça movimentos leves, até que a irritação amenize.

Como se prevenir

Mesmo com essas dicas, o melhor remédio é a prevenção! Isso inclui evitar ambientes com grande concentração de poeira e outras características que podem causar alergias.

Se estiver usando algum medicamento, leia a bula. Assim, você se certifica se o ressecamento dos olhos pode ser um dos efeitos colaterais. Em caso positivo, avalie com seu médico a possibilidade de usar um colírio lubrificante enquanto estiver em tratamento.

Evite também ao máximo o contato dos dedos e unhas com os olhos. Eles carregam grandes quantidades de sujeira, que podem prejudicar. Mesmo se não houver inflamações, qualquer sujeira pode dar origem à coceira e irritação.

Se você ou alguém de sua família tem apresentado coceira insistente nos olhos, marque uma consulta e converse com um especialista. Ele poderá esclarecer quais são as causas do incômodo e orientá-lo em relação ao tratamento mais adequado.

Está com alguma dúvida? Envie sua pergunta para que possamos te ajudar.

Leia também

  • Cuidados
    Festas Juninas: quais os perigos das fogueiras, fogos e rojões para os olhos?
    Durante os meses de junho e julho, não tem quem resista as boas e tradicionais festas juninas, que exigem uma atenção ainda mais especial no cuidado com os olhos.
    saiba mais
  • Cuidados
    Problemas de visão em crianças: como evitar?
    Uma queda, uma pancada e coçar os olhos durante a infância podem resultar em problemas de visão. Conheça algumas dessas situações, quais as doenças e dicas para evitá-las.
    saiba mais
  • Tratamentos
    Glaucoma: conheça o tratamento que pode dispensar o uso de colírios
    O glaucoma não tem cura, mas ele precisa e deve ser tratado. Conheça o tratamento a laser que reduz a pressão ocular e impede a progressão da doença.
    saiba mais

Quer receber mais conteúdo? Assine!

Marque sua consulta!